WhatsApp Image 2018-02-04 at 02.12.16Muitas emoções marcaram o desfile da Unidos da Piedade, terceira escola a desfilar no Sambão do Povo no início da madrugada de domingo (04). A escola transformou a avenida em um jardim, com direito a jatos de perfume, rosas e fortes emoções.

O primeiro susto foi na entrada: a Piedade demorou cerca de três minutos para iniciar seu desfile e escola teve que acelerar o ritmo para a passagem de seus quatro carros alegóricos e dois mil integrantes.

Outro problema, segundo o próprio presidente da escola foi o atraso da primeira dupla de mestre-sala e porta-bandeira, Alana e Tatu. “O casal ficou preso no trânsito e não chegou a tempo de entrar no início do desfile”, informou Edivaldo Teixeira da Silveira. Com isso, a escola deixa de ganhar pontos pela fantasia, já que a segunda fantasia é mais simples, por não ser julgada. “O primeiro casal sempre é mais preparado para se apresentar”, completou o presidente.

A finalização da escola se deu aos 59’36’’, outro momento emocionante da Piedade na avenida, já que cada escola tem exatos 60 minutos de desfile.

Considerada uma das escolas mais antigas da Grande Vitória, a Unidos da Piedade completa 63 anos em 2018 e há 31 não conquista títulos no carnaval capixaba.

Entrou para ganhar

A felicidade foi a marca do desfile da Unidos da Piedade. A rainha de bateria da escola, Rose Oliveira, era só sorrisos. “Nossa escola traz para a avenida um belíssimo carnaval, com muita alegria. Esperamos que nosso trabalho seja recompensado com a vitória”, comentou.

“Entramos para ganhar”. Com essas palavras, o vice-presidente Valdeir Lopes de Sá resumiu o desfile da Piedade deste ano. Valdeir comentou também sobre a união dos participantes da escola: “todos trabalham juntos e essa união transborda da avenida”, exaltou.

Entre os trabalhadores que mais se esforçam está Pedro Santos, um dos responsáveis por empurrar um dos carros da escola na avenida. “É um trabalho muito importante, pode salvar ou estragar um desfile”, ressaltou.

 Enredo: “Pra Não Dizer Que Não Falei das Flores”
Compositores: Roberth Melodia, Leandro Bonaza, Léo Soares, R. Lira, Cassius Macaé, Alan Rabelo, Shazan, Victor Alves, Fernando Brito, Diego do Carmo e Intérprete: Kléber Simpatia

Pra não dizer que não falei das flores
De todos amores a mais querida
No samba a raiz desabrochou
Sou Piedade exalando amor
Floresceu…
No paraíso a mais perfeita criação
Anjos e fadas anunciam
Das trevas fez-se a luz na imensidão
Na terra plantou, no mundo germinou
O raro esplendor da natureza
Num sopro o vento levou
Desabrochou tanta beleza
Encantou as civilizações
Cultuada em sagrados rituais
Na valsa das flores, tão belas as cores
Perfume delicado e fugaz
Quem dera um lindo jardim
Com lírios, jasmins pra se admirar
Ver a sutileza de um beija-flor
Cortejando orquídeas ao luar
Nos versos, nas lendas encanta
Inspira amores ás lindas canções
Em telas desliza o pincel
Enfeitando as quatro estações
Bem me quer, sentir o brilho do amanhecer
Meu amor, trago essa rosa só pra você
Enfeitar, cobrir de flores esse mar
Divino é ver um novo dia
Florir essa avenida de alegria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *