Foto: divulgação
Foto: divulgação

Reserve na sua agenda! Entre os dias 1°, 2 e 3 de setembro, Itapina, distrito de Colatina, será palco do maior festival gastronômico e cultural da região. As ruas da bucólica vila serão tomadas por muita música, cultura e boa gastronomia.

O Festival começa na próxima sexta-feira (1°) e vai até o domingo (3). Serão três dias de festa com a participação de bandas de viola, rock, pop rock e blues. Também haverá tendas gastronômicas com comidas típicas da região.

Uma das atrações do festival é Salsa Brezinski, músico que trafega entre o blues, o jazz e o rock. Foi o responsável pelo início de um dos movimentos mais fortes da música instrumental na ilha de Vitória: o Jazz na Curva da Jurema. Em 2004, lançou um CD instrumental com versões jazzísticas de temas folclóricos capixabas. Participou até recentemente do grupo Blue Notes, que animou durante três anos a rua do Lazer, em Santa Teresa, durante o festival de Jazz e Bossa. Acabou de editar um EP com músicas autorais (Blues), que foi lançado durante o Beer & Blues Festival, em Vitória.

Também se apresenta a banda Acoustic Trip que é formada por Caio Marchiori (baixo), Edimarlon Paiva (bateria), Rafael Marquez (guitarra e voz) e Abdalla (vocais). No repertório estão clássicos do rock e do pop, com inspirações que passam pelos Beatles e Rolling Stones até Pearl Jam e Iron Maiden.

A programação começa na sexta-feira às 19 horas com a abertura do festival e muita música de viola. No sábado, o evento terá início às 11 horas com as tendas gastronômicas, apresentação cultural e muita música.

No domingo, a partir às 10 horas acontecem apresentações culturais, logo após o Coral de Cordas do Instituto Preservarte sobe ao palco para apresentar diversas músicas populares tocadas por mais de 15 violeiros.

Reduto cultural e histórico

Itapina é um dos sítios históricos do Espírito Santo, localizado a aproximadamente 36km de Colatina, foi povoado por volta de 1910 por imigrantes europeus, especialmente italianos, alemães e sírio- libaneses, e se tornou um dos conjuntos urbanos mais significativos do Norte do Estado, referência na produção de café no Noroeste capixaba na primeira metade do século passado. Itapina constitui um importante patrimônio para o Município de Colatina. Suas edificações, construídas entre as décadas de 1920 a 1940 em sua maioria, representam o legado deixado por tempos de glória para o distrito.

Cometários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *