A Festa da Penha, em Vila Velha, Espírito Santo, Brasil, é a festa cristã mais antiga da América. Acontece desde o século XVI. É uma festa Católica, Mariana, com grande participação popular.

A primeira festa foi celebrada em 1570, pelo Irmão Leigo “Frei” Pedro Palácios, natural de Salamanca, Espanha, na segunda segunda-feira após o Domingo de Páscoa. As festividades, iniciadas com a chegada e entronização da imagem de Nossa Senhora da Penha de França (vinda de Portugal) na capelinha antiga do Convento, só não aconteceram em dois anos: durante a ditadura de Getúlio Vargas.

A festa de Nossa Senhora de Guadalupe, Padroeira da América, cuja imagem surgiu milagrosamente na túnica do índio São Juan Diego, em 1531, só principiou no México, em 1774. A de NS da Conceição Aparecida, em São Paulo, 1734. A Festa do Círio de Nazaré, no Pará, 1790. A Festa de NS de Copacabana, Bolívia, cuja imagem é cópia da de NS da Candelária, foi moldada em barro por Francisco Tito Yupanqui, em 1583. NS da Candelária tinha a devoção do Padre Anchieta desde criança, pois a imagem original foi encontrada, no séc. XV, em poder dos Guanches, nativos de Tenerife, Ilhas Canárias (ilha dos cães), terra natal de Anchieta.

São diferentes os motivos que levam as pessoas ao Convento da Penha. Prevalece o espírito religioso. Alguns sobem o morro para ver belas paisagens; outros buscam referências geográficas; estudiosos e curiosos querem  apreciar a arquitetura, as esculturas e as pinturas. Muitos de todos os credos vêm participar, com alegria, da maior festa popular do Espírito Santo.

A Festa da Penha é sempre destacada pela mídia capixaba como a terceira maior do país. Seria melhor enfatizar sua precedência, como a mais antiga festa cristã da América.

Kleber Galvêas, pintor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *