Fernanda LimaA cada temporada que passa, “Amor & Sexo” se reinventa. Comandado pela apresentadora Fernanda Lima, o programa de auditório aborda temas considerados tabu pela sociedade fazendo uso de uma linguagem leve, descontraída e informativa. Sexualidade e relacionamento pautam os episódios, exibidos semanalmente na Globo a partir desta terça-feira, 9 de outubro. Porém, após tantas temporadas, qual o segredo para continuar atraindo a atenção dos telespectadores?

“Desde que eu comecei, há quase 10 anos, nunca foi difícil falar de sexo na TV, mas eu tive que achar o meu próprio tom para falar sobre esse assunto. O que mudou é que hoje eu me sinto ainda mais à vontade para falar sobre qualquer assunto, tanto temas de sexualidade, quanto temas comportamentais”, explica a apresentadora.

Para Fernanda, o assunto precisa de manter na televisão e precisa se reinventar a cada ano, para acompanhar as tendências da sociedade atual. “A gente precisa caminhar com um olhar em relação ao programa porque a gente não pode ficar parado”, disse.

Entre os melhores momentos da próxima temporada, Fernanda destaca a participação da família de Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro morta em março de 2018. A visita de Marcelo Yuka também emocionou a apresentadora. Ele foi um dos fundadores da banda O Rappa e ficou paraplégico após ser baleado. Hoje, é líder de uma ONG que luta pela realização de pesquisas com células tronco.

“Para mim, foram pontos muito fortes e emocionantes. No programa do Yuka, no discurso final, eu quase tive que deitar no chão de conchinha para poder chorar, mas tive que segurar a onda para falar tudo com muita emoção”, disse a apresentadora.

O elenco de peso também evidencia o sucesso de “Amor & Sexo”. A bancada é composta pela psicanalista Regina Navarro Lins, pelo estilista Dudu Bertholini, pelo comediante Eduardo Sterblitch e pelos atores Mariana Santos e José Loreto.

Proporcionando inclusão ao discurso, a filósofa Djamila Ribeiro completa o time levando o ativismo em prol dos direitos humanos à TV aberta – e participa do programa como especialista em feminismo e combate ao racismo.

Com bom humor e animação, os membros do programa recebem os convidados e debatem temas que estão em pauta na atualidade. Machismo e homofobia, por exemplo, foram recorrentes nas últimas temporadas e agora aparecem de novo para levar o debate para dentro da casa do telespectador.

“O tempo não para e a gente precisa estar atento e forte, ler bastante, se informar bastante, para colocar esse assunto que é muitas vezes denso na TV, numa linguagem que as pessoas entendam, assimilem e se divirtam”, afirmou Fernanda.

Ela acrescenta que o maior desafio da nova temporada foi atrair o público independentemente de suas posições políticas: “É um programa muito agregador nesse sentido. Quando a gente traz algo que toca a todos, a gente não precisa separar homens de mulheres, gays de héteros, pretos de brancos. Estamos falando com todo mundo e queremos as mesmas coisas: direitos, mais honestidade e respeito”, avaliou.

Do YouTube à TV

O episódio de estreia da nova temporada terá a presença de Jout Jout como convidada. A escolha foi motivada pelo conteúdo abordado pela youtuber em seus vídeos, assistidos por mais de 2 milhões de inscritos: empoderamento feminino, sororidade, comportamento e outros temas que movimentam a sociedade nos dias de hoje.

Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *