segunda ponte
Rachaduras são visíveis em toda a extensão da 2ª Ponte. Mesmo assim, o DNIT afirma não haver problemas com a estrutura

Mais de um ano se passou desde que engenheiros do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo (CREA-ES) emitiram um laudo mostrando as falhas apresentadas na estrutura da 2ª ponte.

O Departamento de Estradas e Rodagens (DER-ES) é o responsável da alça até o município de Vila Velha. O trecho que vai do município de Vitória até a alça que liga a BR 262, em Cariacica, é administrado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT), que mesmo com um laudo apontando falhas graves, afirma que a 2ª  ponte precisa de manutenção, mas não há problemas na estrutura.

O governador do Estado, Renato Casagrande, participou, nesta segunda-feira (4), de uma reunião com o diretor geral do DNIT, juntamente com uma bancada de representantes do Espírito Santo, sobre as rodovias capixabas.

O deputado estadual Marcelo Santos irá promover, na próxima semana, uma reunião entre membros da Assembleia Legislativa, do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Espírito Santo (DER), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo (Crea-ES) para que seja elaborado um cronograma de ações preventivas na Segunda Ponte, principal ligação entre Vitória, Vila Velha e Cariacica.

“O estado de conservação da Segunda Ponte não é dos melhores e sabemos disso desde o final de 2017, quando o Crea vistoriou a estrutura e elaborou um laudo a pedido da Comissão de Infraestrutura (Coinfra) da Assembleia. Assim que soube do fato, oficiei o Ministério Público Federal para que acionasse os órgãos competentes a fim de evitar tragédias no local”, comentou

Enquanto isso, os motoristas que precisam trafegar pela 2ª Ponte relatam insegurança. Confira mais na reportagem de Lizandra Amario:

Cometários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *