O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mostrou apoio neste sábado em Las Vegas ao candidato Dean Heller, o único senador republicano dos EUA buscando a reeleição em um Estado em que a democrata Hillary Clinton venceu em 2016. Trump e Heller, apesar das divergências do passado, se uniram no objetivo comum de ajudar os republicanos a manter ou expandir a sua maioria no Senado nas eleições legislativas de novembro.

Trump elogiou Heller por votar para reduzir impostos e disse que a deputada Jacky Rosen, a oponente democrata de Heller, votaria para aumentá-los. O presidente apelidou a candidata de Wacky Jacky (algo como Jacky louca) e observou que ela estava em Reno com a senadora democrata Elizabeth Warren para a convenção estadual do Partido Democrata. Ele se referiu a Elizabeth como “Pocahontas” para ridicularizar suas reivindicações de ancestralidade indígena. “Wacky Jacky está em campanha com Pocahontas. Vocês acreditam nisso?”, disse Trump. “Quando você vê isso, não é o senador que você quer.”

Jacky respondeu rapidamente, primeiro no Twitter, depois afirmando em uma declaração que
a visita de Trump foi a “recompensa” de Heller por sua lealdade a Trump. “O presidente está me atacando com mentiras e insultos mesquinhos porque eu não tenho medo de enfrentá-lo”, disse. “Dean Heller tem sido um carimbo de borracha para Donald Trump em Washington, cedendo à agenda divisiva do presidente às custas de Nevada.”

Heller havia criticado Trump durante a campanha como alguém que “denigre os seres humanos” e sugeriu que não votaria em Trump. Heller também repassou para a caridade uma doação de US$ 2 mil que recebeu de Trump em 2015. No ano passado, Trump publicamente repreendeu Heller por se opor à revogação da lei de cuidados de saúde de Obama. Mais tarde, o senador melhorou o seu relacionamento com Trump e ajudou a reescrever as leis tributárias dos EUA. Trump reconheceu que o relacionamento entre os dois foi “um pouco instável no início”, mas disse que “ninguém lutou mais para cortar impostos do que Dean Heller”.

Trump também se mostrou firme neste sábado contra a imigração ilegal. “Eu acho que fui eleito em grande parte porque somos firmes na fronteira”, afirmou. Trump disse ainda que os republicanos são a favor de “fronteiras fortes, sem crime” e que os democratas são a favor de “fronteiras abertas e MS-13 em todo o nosso país”, referindo-se à gangue de rua violenta.

O presidente dos EUA também realizou um evento separado em Nevada promovendo a reforma tributária norte-americana. No Twitter, divulgou um vídeo dizendo que “os EUA estão abertos para negócios”. Fonte: Associated Press.

AE
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *