WhatsApp Image 2018-08-09 at 17.59.35O Espírito Santo ocupa o 6º lugar no 12º Anuário Brasileiro da Segurança Pública, entre os estados onde mais morrem mulheres. São 6,7 mortes para cada 100 mil habitantes. O dado foi divulgado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp), na tarde desta quinta-feira (9).

O documento de base nacional apresenta as colocações dos estados em diversos quesitos de segurança. Os números apresentam dados relacionados ao ano de 2017, quando a segurança pública no ES foi fortemente impactada no mês de fevereiro pela paralisação dos policiais militares.

O melhor posicionamento do estado se deu nos índices de estupro, ficando em 25º colocado entre os 27 estados nacionais. A colocação é idêntica ao ano de 2016, porém, com mais casos, sendo 9,8 em 2016; e 10,2 em 2017 (para cada 100 mil habitantes).

Segundo o secretário estadual de segurança pública, Nylton Rodrigues, o comparativo base para os dados de 2018 será o ano de 2016, visto que os números de 2017 foram desfalcados pela crise que o país enfrentou. Ele afirma ainda que estudos apontavam que o estado demoraria cerca de cinco anos para se recuperar o período. No entanto, ele acredita que já em 2018 isso possa ser revertido.

“O importante é que todo esforço da segurança pública, entre polícia civil, polícia militar, em um grande esforço, já retomamos a redução em 2018, comparado com 2016”.

Ranking

As outras colocações apresentados foram de homicídios dolosos, no qual o estado está em 11º lugar no ranking. Já na colocação de vitimização em ação policial, encontra-se em 20º lugar, contra 14º em 2016. Sobre este dado, o secretário aponta que o estado está em um caminho certo durante a formação de novos policiais e preparação para o uso de armas de fogo.

Segundo o secretário, o método utilizado no Espírito Santo é um dos mais eficazes, que também já é utilizado internacionalmente. Em casos de latrocínio, o estado está em 18º lugar, permanecendo com a mesma colocação de 2016, mesmo tendo diminuído os registros de 1,4 para 1,1 para cada 100 mil habitantes.

Em apontamentos positivistas, o estado também teve suas colocações apresentadas como apreensão de armas de fogo, em que o Espírito Santo está em 12º lugar, duas colocações abaixo do dado de 2016. A queda foi possivelmente causada pelo grande número de armas que entrou no estado nos 22 dias de paralisação dos policiais militares.

Em relação aos investimentos em segurança pública no estado, o Espírito Santo fica em 6º lugar, mas o secretário Nylton Rodrigues aguarda um posicionamento ainda melhor, visto que, segundo ele, neste primeiro semestre de 2018, já foram investidos R$ 350 milhões em segurança pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *