Felipe Médice ToscanoAção da Delegacia Especializada em Defraudações e Falsificações (DEFA), prendeu um empresário capixaba, na Itália, por fraudes que causaram a uma única vítima o prejuízo de 10 milhões de reais. A operação foi em parceria com a Interpol. Felipe Médici Toscano, de 33 anos, foi preso em 19 de dezembro pela Interpol e sua vítima foi outro capixaba, morador de Vila Velha.

Segundo a polícia, as investigações começaram em setembro do ano passado, mas o crime foi de 2014, quando vítima e estelionatário se conheceram. A vítima queria saber como fazer investimentos no exterior. Com a relação de proximidade, no ano seguinte Felipe fez com que a vítima aplicasse uma grande quantia em dinheiro em aplicações na Dinamarca e na Inglaterra.

De acordo com a polícia, o suspeito enganou usando falsos documentos, extratos financeiros e até mesmo aplicativos irreais. O morador de Vila Velha não foi a única vítima de Felipe, e uma outra pessoa pode ter perdido mais de US$ 5 milhões. O golpe só foi descoberto porque as vítimas quiseram pegar o dinheiro de volta, e o estelionatário foi embora para a Itália em março de 2018.

Lá, Felipe ostentava. Postava fotos nas redes sociais. Observando toda a movimentação, o empresário que perdeu R$ 10 milhões o denunciou por estelionato para a Polícia Civil do Espírito Santo, que acionou a Interpol, que efetuou sua prisão preventiva em dezembro de 2018.

Na lista de Felipe há, ainda, um advogado, de São Paulo, que perdeu R$ 315 mil. Segundo a polícia, outras duas pessoas que trabalhavam com Felipe como sócios do agente o ajudava nos golpes. Um deles é gerente do banco envolvido. Todos são investigados pela Polícia Civil, que bloqueou todas as contas de Felipe.

Com informações de Heberton Silva

Cometários

  1. A prisão só foi possível porque as vitimas eram milionários , se fossem golpes contra assalariados e a mesma situação de fuga para outro pais, pode ter certeza que não teria sido movido uma palha. Já não movem com o estelionatário estando ainda no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *