O governador de São Paulo, Marcio França (PSB), tentou ligar a imagem do presidente Michel Temer ao candidato do MDB ao Palácio dos Bandeirantes, Paulo Skaf, durante o debate da Band, na noite desta quinta-feira, 16.

Em pergunta sobre a troca de partido de Skaf, que já foi do PSB e se filiou ao MDB em 2011, França questionou o empresário se ele se sentia confortável ao entrar em uma legenda com casos de corrupção como da “mala de Geddel (Vieira Lima, ex-ministro de Temer)” e que foi responsável por “falir o Estado do Rio de Janeiro”.

Skaf rebateu e disse que não teve padrinhos na política. Ele também não citou o presidente Temer. “Outras histórias não fazem parte da minha”, disse.

Em dobradinha com Marcelo Cândido (PDT), Lisete Arelalo (PSOL) criticou veladamente Skaf. “Tem gente que diz que não tem padrinho, mas a gente sabe que não é por aí”, afirmou.

Mateus Fagundes e Daniel Galvão
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *