Por Paulo Cesar Dutra

almoco_governador PH_deputados-Primeiro secretários, depois população e agora deputados estaduais: nesta ordem o governador Paulo Hartung anunciou, oficialmente, sua decisão de não concorrer as eleições para mais um mandato. Aos parlamentares o chefe do Poder Executivo do ES ofereceu um almoço e explicou suas razões, buscando acalmar os ânimos da base governista no Poder Legislativo.

Informações dão conta que PH garantiu aos vinte deputados estaduais que compareceram ao encontro que sua decisão não vai interferir em acordos firmados com cada um deles. E ainda que emendas serão liberadas até o fim de sua gestão. A assessoria do governador disse que ele não comentaria o almoço, o mesmo fez o presidente da Ales, deputado Erick Musso. Os deputados ausentes foram Amaro Neto, Bruno Lamas, Da Vitória, Euclério Sampaio, Freitas, Gilsinho Lopes, Marcos Bruno, Padre Honório, Sergio Majeski e Theodorico Ferraço.

Cesar ou Ferraço?
Já preparado para a decisão de Paulo Hartung, em não concorrer à reeleição, o vice-governador Cesar Colnago, já discutia internamente com o PSDB a possibilidade de disputar a vaga de governador nas eleições 2018. Seu nome é o segundo, vindo atrás do senador Ricardo Ferraço. Colnago está disposto a colocar seu nome como opção para os eleitores capixabas. Ferraço demonstra o contrário, pois quer continuar no Senado.

Casagrande e Rose
Paulo Hartung teria unido, ainda mais, a senadora Rose de Freitas e o ex-governador Renato Casagrande. Dessa união pode haver uma mudança no processo eleitoral que frustrariam os planos de Amaro Neto concorrer ao Senado – ou não. Embora tenha anunciado que concorrerá ao governo e estar dando sinais disso, o novo arranjo levaria Rose a concorrer ao governo, com apoio dos prefeitos, e Renato ao Senado.

Novos mediadores
A Comarca de Linhares conclui, dia 13 de julho, o curso para formação de mediadores judiciais. Após essa fase teórica, os novos mediadores também vão participar da parte prática do curso, programada para os dias 30 e 31 de julho, e 01 de agosto. Depois de formados, eles irão se unir aos 77 mediadores cadastrados pelo Poder Judiciário e atuar na solução de conflitos de forma consensual, ou seja, vão facilitar o diálogo entre as partes, para que elas próprias construam a solução para o seu conflito.

Para a servidora do Juizado Especial Criminal de Linhares, Dayla Meneghel, uma das participantes da formação, o curso é muito importante para a cidade. “Linhares é um município com uma população muito grande e necessita desse tipo de capacitação para a solução dos inúmeros conflitos. Além disso, tenho uma expectativa muito boa do curso, tanto para minha carreira profissional, como para minha vida pessoal”, disse  Dayla.

Venda de etanol sobe
O crescimento nas vendas de etanol e queda na produção de açúcar, dão números a segunda quinzena de junho. A moagem de cana-de-açúcar pelas unidades produtoras da região Centro-Sul alcançou 45,31 milhões de toneladas na 2ª metade de junho, contra 47,71 milhões de toneladas verificadas no mesmo período na safra 2017/2018.

Passivo trabalhista
Levantamento feito pelo jornal O Globo com as seis principais empresas públicas do país – Petrobras, BB, CEF, Eletrobras, Correios e BNDES – mostra débito possível de R$ 43,8 bi em passivos trabalhistas (dados do 1º trimestre de 2018). Desse montante, R$ 14,2 bi são considerados como risco de perda provável. Para Maria Lúcia Benhame, do escritório Benhame Sociedade de Advogados, há descuido por parte das empresas na gestão estratégica de questões trabalhistas. Ela acredita que há pouca preocupação com uma atuação preventiva para evitar que tantos casos parem na Justiça e que muitos dos problemas são resultado de acordos mal gerenciados.

Extinção da punibilidade – 70 anos
Réu com 70 anos completados após sentença condenatória não consegue extinção da punibilidade. A 5ª turma do TRF da 3ª região (São Paulo-Capital) manteve decisão que negou o benefício. Os desembargadores entenderam que, conforme precedentes dos tribunais superiores, a redução do prazo prescricional previsto no artigo 115 do CP é aplicável ao agente maior de 70 anos na data da sentença ou acórdão condenatório, e não na data em que o título executivo penal condenatório se tornou imutável.

SDS
A menos de três meses das eleições, a pergunta recorrente continua sem resposta: quem vai para o 2º turno? Os horizontes estão fechados. Será que há alguma semelhança com o pleito de 1989? Cerca de 20 candidatos, os protagonistas do centro dispersos e dois candidatos das margens ganhando passaporte para o segundo tempo do jogo: Fernando Collor e Luiz Inácio Lula da Silva. Hoje, as interrogações se multiplicam. SDS – Só Deus sabe.

Jus sperneandi
Direito de espernear. Mais que isso: esperneando o PT chama a atenção. Essa é uma razoável explicação para a “favrética” decisão do juiz plantonista do TRF-4, desembargador Rogério Favreto (donde pinço o neologismo), que autorizava a libertação do ex-presidente Lula. Só faltou Sua Excelência expressar de público sua condição de “petista de carteirinha”. Foi assessor do petismo por muito tempo. O fato abriu polêmica nessa friagem que toma conta do Sul e do Sudeste nesses dias de reversão de expectativas com o desempenho de nossa seleção na Copa do Mundo na Rússia.

A estratégia do PT
De pronto, urge lembrar que a recorrente e sempre anunciada estratégia do PT é a de utilizar todos os meios possíveis para alcançar a meta eleitoral: elevar seu candidato presidencial ao 2º turno, fazer uma grande bancada de deputados Federais e estaduais, livrar-se da enrascada que queima atores políticos e, acima de tudo, passar para outros protagonistas a culpa pelos graves entraves que impedem a caminhada do país rumo ao crescimento. O PT foi o responsável pelo buraco gigantesco em que está afundado o país. Usando artifícios e mistificação, tenta transferir essa carga pesada para os ombros do atual governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *