Foto: PRF-ES
Foto: PRF-ES

Entre os dias 8 e 16 de maio, a Polícia Rodoviária Federal (PRF-ES) realizou a Operação Temática de Enfrentamento aos Crimes Fiscais e Saúde Pública (OTEFIS), conjunta com diversos órgãos Federais e Estaduais. Foram apreendidas duas armas e 67,87kg de entorpecentes, além de 40 pessoas detidas e três veículos recuperados.

De acordo com o inspetor da PRF Luiz Boni, a operação teve o foco de fiscalizar crimes, como contrabandos, emissão de nota fiscal em desacordo com o que regulamenta a lei. Mas ele ressalta que mesmo tendo esse objetivo outras ações foram realizadas, como apreensões de carros e drogas.

“Foram presos quatro indivíduos e cada indivíduo tinha três identidades falsificadas. Todas com a mesma foto, mas com nomes diferentes. Eles estavam cometendo crimes no interior do estado e em Belo Horizonte”, afirma o inspetor.

O inspetor ressalta que, com a tecnologia avançando, um dos pontos mais difíceis das fiscalizações é o fato de muitos condutores avisarem a outros o local em que está acontecendo a abordagem. Isso diminui a intensidade da ação e impede que mais abordagens aconteça.

Além do objetivo central da operação, o inspetor frisa que também é importante a capacitação dos policiais para as próximas ações. “No início a gente estava iniciando o aprendizado com esse foco, para depois trazer resultados melhores”, conta.

Foram 1.835 pessoas, 1,563 veículos e 21 ônibus fiscalizados. Além de quatro autuações de veículos recolhidos e dez documentos falsos. Foram recolhidos 64,38kg de maconha, 3,38kg de cocaína e 11g de anfetaminas/barbitúricos.  Dentre as 40 pessoas detidas, uma foi por contrabando, duas por tráfico de entorpecentes e uma por mandado de prisão.

Participaram da operação a PRF e diversos órgãos Federais e Estaduais, como a Receita Federal, a Secretaria Fazendária do Estado do Espírito Santo, a Polícia Federal, ANVISA, além da U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE), Polícia Imigratória Americana.

A operação contou com a capacitação dos agentes públicos, em parceria com integrantes de órgãos com reconhecida atuação no combate à pirataria, como Fórum Nacional Contra a Pirataria (FNCP), Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF), além de outros entes de cooperação, e posteriormente com a atuação nas rodovias federais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *