A dor normalmente é um sinal de que algo não está indo bem. E, esse sinal, pode indicar várias doenças, inclusive, o câncer de mama. No Brasil, só no ano de 2016, aproximadamente 57.960 casos de câncer de mama foram registrados, segundo estimativa do Instituto Nacional de Câncer (INCA). Um agravante é que o câncer de mama em sua fase inicial não dói, as dores acontecem somente na fase mais avançada. De acordo com o especialista em dor crônica André Félix, isso acontece porque há a invasão das estruturas ao redor do tumor, como por exemplo, músculo, pele, ossos, estruturas nervosas e vasculares. Além disso, vermelhidão, edema, depressão na pele ou retração do mamilo são outros sinais podem aparecer em alguns casos. “Por isso é tão importante relatar qualquer tipo de alteração nessa região para o médico, principalmente a dor, porque é raro o câncer de mama se manifestar como inflamação”, orienta.

********

Bis
Daniela Moraes organiza mais uma vinda à Vitória do Master Coach, Dayan Siebra. O médico retorna ao estado para realizar o maior evento de saúde, energia, qualidade de vida e inteligência emocional do Brasil, entre os dias 27 à 29 de outubro.

********

‘Sim’ em duas rodas
O casal de harleyros George e Fernanda Viana, apaixonados por moto, escolheram um local inusitado para oficializar sua união após 12 anos de casados no civil. A cerimônia religiosa aconteceu na área externa da concessionária de motos de Diego Lobato, na Enseada do Suá. Os noivos chegaram de moto, bem como os padrinhos. A festa, para mais de 100 convidados, aconteceu depois dentro da loja e teve como atração musical a banda Dona Fran. (Créditos: Wanderson Lopes)

********

Beatriz Schwan curtiu a noite de lançamento do ‘The Best Summer of your life’, o projeto que vai ferver Guarapari durante o verão (Crédito: Ciro Trigo)
Beatriz Schwan curtiu a noite de lançamento do ‘The Best Summer of your life’, o projeto que vai ferver Guarapari durante o verão (Crédito: Ciro Trigo)

********

Fraldas insustentáveis
Mães ao redor do mundo estão buscando alternativas para as fraldas descartáveis. Elas são extremamente práticas e aparentemente confortáveis, mas em um ano, um bebê utiliza cerca de 3.800 fraldas descartáveis, enquanto para um enxoval de fraldas de pano modernas, são necessárias apenas 24 unidades. Para o especialista em meio ambiente e serviços urbanos, Fabio Junger, as fraldas descartadas nos aterros demoram 500 anos para se decompor. “Só no Brasil são descartadas 204 fraldas por segundo, 12.240 fraldas por minuto, 734.400 fraldas por hora, 17.625.600 fraldas por dia. Há países como a Inglaterra que já disponibilizam usinas para o tratamento de todos os componentes das fraldas descartáveis, que após serem lavadas e processadas, e se transformam em telhas e capacetes para ciclistas. No Brasil, a construção de usinas desse tipo tornaria o material mais sustentável”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *