acidente BR 101Após serem considerados foragidos pela justiça, os irmãos Jacymar Pretti, de 63 anos, e Leocir Braz Pretti, de 49, se apresentaram à Delegacia de Delitos de Trânsito, em Vitória. Os Prettis são donos da empresa a qual pertencia o caminhão envolvido no maior acidente em rodovia registrado no Estado, quando 23 pessoas morreram e 18 ficaram feridas.

O inquérito foi concluído em dezembro do ano passado. Os empresários foram indiciados por 23 homicídios dolosos, quando há intenção de matar, 18 tentativas de homicídio,

De acordo com o titular da delegacia, Maurício Gonçalves, os mandados de prisão dos empresários foram liberados pela 1ª vara criminal de Guarapari na última segunda-feira (12).

“Na terça-feira montamos uma diligência e fomos cumprir os mandados em Baixo Guandu, município onde ficam a empresa e as residências dos citados. Não os encontramos nem nas casas nem no trabalho. A partir daí, os dois foram considerados foragidos”, explicou o delegado.

Ainda segundo Gonçalves, no mesmo dia ele foi procurado pelo advogado de defesa dos irmãos, que se comprometeu a apresenta-los na Delegacia na manhã desta quarta-feira (14). Jacymar e Leocir chegaram por volta das 7h30 e, depois de prestarem depoimento, os empresários fizeram exames no Departamento Médico Legal e foram levados para a Penitenciária de Guarapari.

O acidente

A tragédia na BR-101 aconteceu após a colisão entre a carreta, um ônibus de viagem e duas ambulâncias, no início da manhã do dia 22 de junho, em Guarapari. Vinte e três pessoas morreram e 20 ficaram feridas.

A carreta teria invadido a contramão e bateu de frente com o ônibus. As duas ambulâncias, que seguiam atrás do coletivo, também foram atingidas e jogadas para fora da pista. Com o impacto da batida o ônibus pegou fogo e deixou várias vítimas carbonizadas.

Durante todo o dia os bombeiros trabalharam no socorro das vítimas e na retirada dos corpos dos mortos na tragédia. A maioria deles estava em um ônibus que seguia de São Paulo para Vitória, que ficou completamente destruído.

Na ambulância de Jerônimo Monteiro, o motorista morreu, e os outros cinco passageiros tiveram ferimentos leves. Três dos feridos estavam na ambulância de Alfredo Chaves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *