Foto: divulgação
Foto: divulgação

Por: Marcia Almeida – cultura@eshoje.com.br

A atriz Elizabeth Savalla é a estrela do espetáculo A.M.A.D.A.S, que será apresentado no Teatro Universitário, em Vitória, nos próximos dias 24 e 25. O monólogo dá foco à via crucis de uma mulher que chega à meia-idade pressionada pelas demandas de uma sociedade cada vez mais fútil e superficial.

Em A.M.A.D.A.S, a protagonista Regina Antônia expõe suas inseguranças e angústias geradas pela impossibilidade de conservar o visual e o comportamento típicos da juventude a essa altura da vida. A atriz explica que a personagem é mais uma mulher que um dia acordou despencada. “A peça fala sobre tudo que nos acontece com a chegada da meia idade. O fenômeno do ‘despencamento’ atinge a todas nós. Um dia você se olha no espelho e descobre que tudo caiu. Comigo aconteceu no meu aniversário de 51. No dia anterior eu acordei e li meu jornal como sempre. No dia seguinte eu já não conseguia ler sem óculos”, declara.
As situações vividas pela personagem, claro, geram identificação em boa parte do público.

Elizabeth Savalla conta que interpretar diversos personagens além da protagonista Regina Antonia é o que mais a atrai no espetáculo. Na peça, ela está completando 48 anos de vida e no dia anterior ao seu aniversário ela encontra uma amiga da época da adolescência. Exatamente aquela amiga que era a gostosona da turma, aquela que ficava com todos os gatinhos que todas queriam ficar. Aquela amiga que era três anos mais velha, mas que aparentava cinco anos mais nova e que agora, vinte anos depois, à custa de muito botox, silicone e academias de ginástica, parece ser de uma geração posterior à da protagonista. “O embate entre as duas é muito rico e prazeroso para mim como atriz”, garante a atriz.

Fazendo rir

O espetáculo coloca o dedo na ferida de mulheres a caminho da maturidade. Mas o faz de forma inteligente e, principalmente, bem humorada pela sátira hilariante aos mitos e obsessões de nossa época.
“Desde criança eu aprendi a debochar de mim mesma. Isso é uma grande vantagem, pois ninguém vai debochar de você quando você já faz isso naturalmente. Pra mim o humor é isso, debochar de coisas sérias de modo que as pessoas parem para pensar a respeito. Principalmente neste momento que o país está atravessando. O povo precisa rir de alguma coisa, nem que seja de si próprio. E a peça faz isso, mostra o ridículo a que se pode chegar para conseguir uma coisa que às vezes não tem nenhuma importância”, diz Savalla.

Serviço

Elizabeth Savala em “A.M.A.D.A.S”

Data: 24/06, às 21 h e 25/06, às 19h

Local: Teatro Universitário (Ufes)

Ingressos: Térreo: R$ 120,00 (inteira) e R$ 60,00 (meia entrada) / Mezanino R$ 100,00 (inteira) e R$ 50,00 (meia entrada)
Pontos de vendas: bilheteria do teatro (de 15 às 20h) ou no site www.tudus.com.br

Classificação: 12 anos

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *