WhatsApp Image 2018-01-23 at 13.13.26 (1)
Assinatura do convênio pela presidente do ILBES, Elizabeth Lutz. Foto: Thais Rossi

O aplicativo Transcol Online, que mostra os horários dos ônibus aos passageiros, será aprimorado para que deficientes visuais (totais e de baixo visão) também tenham acesso e possam se descolocar. O convênio foi assinado na manhã desta terça-feira (22). A expectativa é que tudo seja concluído em seis meses. Entre as alternativas está o uso de sons para eles saibam que o ônibus se aproxima. A iniciativa pode beneficiar mais de cinco mil pessoas na Grande Vitória.

A novidade é uma parceria entre a Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (CETURB), o Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espírito Santo (PRODEST) e Luiz Braille do Espírito Santo (ILBES).

“Possivelmente em três ou quatro meses ele esteja em fase de teste. Se dentro disso ocorrerem problemas, podemos ampliar para seis meses. Mas acreditamos ter condições de entregar em seis meses. A ferramenta pode passar para outras bases de acesso, não será só no Transcol Online. E quando o ônibus estiver próximo será avisado. Se ele não souber qual ônibus pegar, pode perguntar ao dispositivo. Vamos desenvolver essa tecnologia para auxiliar a mobilidade das pessoas”, disse o presidente da Ceturb, Alex Mariano.

Ele informou que o dispositivo está aberto para qualquer município do Estrado que queira apoio técnico para desenvolvê-lo. “Posteriormente, dando certo na Região Metropolitana de outros municípios, quem sabe possamos trazer para o transporte rodoviário”.

A presidente do ILBES, Elizabeth Lutz, disse que com base na iniciativa de outros Estados brasileiros, sentiu a necessidade de implantar no Estado um aplicativo que os atendesse, quanto à consulta de horários e trajetos de ônibus. “Essa demanda surgiu dos deficientes visuais que frequentam a instituição. Eles nos procuraram para que isso fosse implantado junto a Ceturb. Ficamos sabendo que aqui já havia um aplicativo em andamento e a partir daí buscar participar desse processo, dando sugestão de melhoria para que atendesse também as pessoas com deficiência visual”.

O presidente da Prodest, Paulo Coutinho, disse que em 20 dias será montada uma equipe para devolver todas as ações na ferramenta. “O Prodest vai aprender como fazer essa melhoria no aplicativo da Ceturb e para mais tarde passar para outros aplicativos”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *