Aulas do Curso Estadual de Idiomas está suspenso desde o semestre passado (Foto: Divulgação/Sedu
Aulas do Curso Estadual de Idiomas estão suspensas desde o semestre passado (Foto: Divulgação/Sedu

O Curso Estadual de Idiomas (CEI) oferecido pelo governo a estudantes do Ensino Médio segue sem aulas desde julho, por conta do término do contrato com a empresa que prestava o serviço, conforme noticiado pelo ESHOJE. A previsão era de que um novo processo de licitação estivesse finalizado em setembro, mas isso não aconteceu e até o momento, mais de cinco mil alunos ainda tem dúvidas sobre a retomada ou não das aulas.

A estudante Anna Beatriz Metzher, 17, é aluna do CEI no município de Cariacica desde março de 2016. Ela e cerca de outros 25 alunos turma foram informados de que o contrato de três anos com a equipe de professores e coordenadores foi finalizado e seria retomado em setembro. Mas até esta quinta-feira, dia 19 de outubro, isso não aconteceu.

“Disseram para entrar em contato com a Secretaria Estadual de Educação (SEDU) em agosto. Caso não conseguíssemos, era pra procurar o CEI pelo Facebook. Uma conhecida minha tentou saber na SEDU, mas eles não deram nenhuma resposta a ela. Fico um pouco prejudicada porque se não tivesse acabado o contrato concluiria o ano que vem. Eu queria muito que voltasse porque é bom aprendemos bastante coisa. Os professores ajudam bastante”.

A estudante Vanessa Alexandre, 18, diz que a resposta da Sedu antes das aulas acabarem é que de elas retornariam na metade do mês de setembro. Mas quando chegou no prazo, a secretaria apresentou uma nova data sem explicar o motivo: na última semana de setembro ou primeira semana do mês de outubro.

“Nós esperamos mais uma vez e quando chegou no prazo isso não aconteceu de novo. Retornamos lá e novamente não tivemos resposta, prazo, nada. A resposta agora é que não tem prazo de volta. A atendente diz que não sabe explicar, porque a responsável sempre está ocupada. Não sabemos mais o que fazer porque ainda temos metade do nível pra concluir em mais um ano e as aulas não retornam. Não sabemos o que esperar da Sedu”.

Segundo ela, todo o centro quer respostas e as aulas de volta, mas não podem contar com os professores e antigos funcionários porque eles não podem se envolver ou ajudar. Antes de as aulas acabarem eles foram orientados a não se comunicar ou passar informações sobre o chamado período de “recesso”.

“No momento estamos de mãos atadas. Não sabemos quem procurar e muito menos que atitude tomar nesse caso. Não temos condições de tomar nenhuma medida, porque somos apenas alunos”.

A também aluno do CEI, Ana Júlia Mota, 18, disse que não é a primeira vez que isso ocorre. Em 2015, eles também ficaram sem aulas durante um tempo. “Já estamos no final de outubro e até agora eles não nos procuraram para passar informação nenhuma, se as aulas vão retornar. E nós é quem temos procurado, mandando mensagens para a página do Facebook da Sedu. Eu olho o site quase que semanalmente em busca em de informação”.

Secretaria Estadual de Educação (Sedu)

A Secretaria Estadual de Educação (Sedu) foi procurada para esclarecer o atraso no retorno das aulas do curso, mas não respondeu até o fechamento da reportagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *