cebola-tomateNo mês de fevereiro, o valor da cesta básica da classe média capixaba sofreu alta média de 1,80%, atingindo o valor de R$ 1.582,65 e correspondendo a um acréscimo de R$ 27,93 nas despesas com alimentos em relação ao mês anterior. Essa foi a terceira alta consecutiva e no acumulado do ano o índice está em 6,90%.

Em relação a dezembro, o capixaba precisa agora desembolsar mais R$ 102,12 para adquirir os mesmos trinta alimentos da cesta básica comprados naquele mês.

O resultado foi influenciado pelo aumento em alguns legumes, como a cebola comum (26,9%), o tomate comum (20,3%) e a vagem comum (12,4%), em função das condições climáticas típicas de verão provocando a redução de oferta. Devido à necessidade de irrigação, os custos de produção dos legumes aumentaram, desse modo, nos últimos dois meses estes legumes tiveram alta expressiva nos preços, tomate (78,1%), vagem (31%) e cebola (34,6%).

Em relação ao ovo de galinha, a cotação da dúzia no varejo ganha fôlego (aumento de 14,3%) com a proximidade da “Semana Santa”. É um período de grande demanda: a Quaresma, época em que tradicionalmente os católicos deixam de comer carne vermelha. Nesses dias, aumenta o consumo de carne branca (peixe e frango) e ovos em substituição ao boi e os preços tendem a acompanhar a demanda.

O levantamento de preços envolvendo trinta itens de alimentação mais consumidos por uma família padrão da classe média em supermercados foi elaborado pela aluna Lorrayne Oliveira, diretora da Empresa Júnior do curso de administração da Faculdade Doctum de Vitória (EJFV). Na família padrão da classe média capixaba com 2 adultos e 2 crianças o poder aquisitivo considerado está na faixa entre 3 a 10 salários mínimos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *