Zói morro do macaco
Alessandro Rosa Santos

A Polícia Civil apresentou nesta terça-feira (29) mais um suspeito de participação nas mortes de Jamerson Silva Souza, de 25 anos, e Ramon Carlos Freitas Santana, 26 anos, durante um baile funk clandestino no bairro Primeiro de Maio, ocorrido na manhã do último domingo (27). Alessandro Rosa Santos, vulgo Zói, além de ser proprietário do veículo, também o dirigia no momento do crime.

Os policiais identificaram Alessandro assim que conseguiram recuperar o veículo utilizado para levar e dar fuga aos autores dos homicídios. O carro foi encontrado em um terreno baldio, escondido com uma capa, no Morro do Macaco em Vitória. No outro dia, o suspeito compareceu a delegacia junto com seu advogado para prestar esclarecimentos e tentar recuperar o crime, porém sua participação no crime foi identificada e o pedido de prisão temporária contra ele foi expedido, fazendo com que fosse preso ainda no local.

Foto: Késsia Neto

No momento da apreensão, o veículo de Alessandro apresentava muitas marcas de tiros, o que leva os policiais a mais uma investigação, ainda não é possível afirmar, mas uma das possibilidades apontadas é de que os traficantes da região tenham revidado ao ataque dos criminosos do morro do macaco e acabaram acertando o veículo e consequentemente Haryel.

As investigações do caso estão sob a responsabilidade da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) de Vila Velha, e logo que foi acionada, a equipe se dividiu em três para apurar os fatos “Nossa equipe se dividiu em três, o primeiro grupo seguiu para o hospital, onde entrevistou as vitimas que possuíam condições de falar, a fim de coletar informações; o segundo grupo foi para o local do crime, junto com a perícia, para tentar conseguir testemunhas e também coletar informações; O último grupo, no qual eu fiz parte, foi até o morro do macaco para localizar o veículo usado no crime, inclusive os traficantes da região tentaram intimidar a policia dando tiros para o alto, mas logramos êxito em apreender o veiculo” contou o Titular da DHPP, delegado Gianno Trindade.

Algumas vitimas já foram liberadas do hospital e foram até a delegacia prestar depoimento oficial, pelo menos um dos baleados ainda está em estado grave. Inclusive o primeiro suspeito que teve sua prisão decretada, Haryel Costa Vicente, de 20 anos, também continua hospitalizado.

Haryel foi apontado como autor dos disparos e identificado horas após o crime ao dar entrada no hospital, também baleado. Ele foi autuado em flagrante por duplo homicídio e nove tentativas de homicídios, mas de acordo com o delegado esse número pode aumentar de acordo com a identificação das vitimas ou morte dos que ainda estão hospitalizados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *