O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) indeferiu nesta terça-feira, 18, a candidatura de Ogier Buchi (PSL) ao governo do Estado. Por unanimidade, os magistrados do Tribunal acataram impugnação da Executiva Nacional do partido, que, a mando do presidenciável Jair Bolsonaro, contestou o registro individual do candidato. Buchi é o único entre os dez candidatos ao governo do Estado que teve a candidatura indeferida.

Depois de aprovada a candidatura de Ogier na convenção estadual do partido, no mês passado, a legenda acabou não registrando o nome do candidato na Justiça Eleitoral no prazo legal. Então, Buchi fez um registro individual da candidatura. A determinação pelo não apoio ao correligionário partiu de Bolsonaro, que declarou, de última hora, ser favorável à eleição de Ratinho Junior (PSD) ao governo do Estado.

Ao processo de registro de candidatura de Buchi, a Executiva do partido anexou documentos anulando a deliberação de convenção partidária “no que dizem respeito à formação de coligação, escolha de candidatos e o seu registro, para concorrer às eleições aos cargos de Governador e Vice-Governador”. “Em razão da anulação, a participação do PSL no processo eleitoral deste ano, no Estado do Paraná, deverá limitar-se à eleição para o Senado Federal e às eleições proporcionais para deputado estadual e federal”, consta no documento.

Ogir Buchi declarou que vai recorrer da decisão do TRE. Num primeiro momento, ele segue autorizado a manter a campanha sub judice até decisão final do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Katna Baran
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *