boca mulherPara cada ano do biênio 2018-2019, no Brasil, estimam-se 11.200 casos de câncer de boca em homens, de acordo com estudo feito pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA). Nas mulheres, essa taxa baixou para 3.500 casos. A doença é considerada silenciosa porque os sintomas se confundem com infecções bucais.

Além da incidência pelo gênero, esse tipo de câncer é mais frequente em pessoas acima dos 40 anos. Segundo o INCA, o índice estimado para câncer de boca em homens é de 10,86 novos casos, enquanto nas mulheres o número chega a 3,82 (ambos a cada 100 mil).

Segundo a dentista Catarina Riva, a causa da doença está atrelada a hábitos não saudáveis, como a má higiene bucal, o fumo e a ingestão de bebidas alcoólicas, fatores que estão mais presentes na vida dos homens do que na das mulheres, além disso, elas optam pela prevenção indo sempre ao médico.

A especialista diz que somente o cigarro possui cerca de sete mil substâncias químicas tóxicas, que em contato com a boca, pode influenciar na mutação gradual das células sadias atingindo as regiões da cavidade oral, assim, resultando na doença.

A dentista chama atenção para o fato de que nem sempre é possível visualizar os primeiros sintomas que indicam a existência da doença. É preciso ficar atento às feridas na região bucal que não cicatrizam, ao aumento de tecidos gengivais ou inchaços, manchas brancas ou vermelhas em qualquer região da boca e dor sem razão aparente.

Catarina diz que a melhor forma de prevenção, além de uma boa higiene bucal e hábitos saudáveis, é ir ao dentista pelo menos uma vez a cada seis meses. Muitas pessoas deixam de descobrir doenças nos estágios iniciais por não irem por não terem esses hábitos ou por pensarem que é uma simples afta sem importância. “Quanto mais cedo procurar um dentista e fazer o diagnóstico correto, maiores são as chances de tratamento e recuperação”, alertou.

Após o diagnóstico da doença, uma equipe de especialistas desenvolve um plano para tratamento especial para cada paciente, pois cada caso precisa ser estudado em decorrência do estágio do câncer. Quase sempre a cirurgia é indispensável, após isso, inicia-se um tratamento de quimioterapia ou radioterapia. É importante que o problema seja identificado precocemente para obter sucesso no tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *