Raphael-1Campeão sul-americano sub-20 de beach soccer pela seleção brasileira, em Montevidéu, no Uruguai, no ultimo final de semana, o atacante Raphael Silva, 20 anos, encerra a temporada em grande estilo. Ele é um dos homenageados pela Prefeitura de Guarapari, na premiação dos “Melhores do Esporte 2017”, realizada no Guará Centro de Eventos, na “Cidade Saúde”.

Raphael foi bicampeão Estadual defendendo Anchieta, na 17ª edição da competição realizada em Vitória e também quarto colocado vestindo a camisa do Geração/Doctum no Campeonato Brasileiro sub 20, realizado no Rio de Janeiro.

O atleta agradeceu à homenagem da Prefeitura de Guarapari por meio da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEL). “Sinto-me honrado e sinceramente feliz com a lembrança do meu nome e a valorização do meu esforço”, disse.

De acordo com Raphael o título do 17º Estadual foi algo  que acrescentou muito ao seu currículo. “Agora sou bicampeão da competição. Levando em consideração a importância e a força do Estadual Capixaba no beach soccer nacional, é algo de muito orgulho”, disse o estudante de Odontologia.

Segundo o atleta, 2017 foi realmente um ano muito especial. “Foi ano de reviravoltas. No começo eu estava desiludido com o futebol, já não queria mais jogar em função de as coisas não darem certo”, comentou.

“Mas em janeiro joguei o Campeonato Municipal de Anchieta, só por jogar, sem pretensão alguma. Fiz a final contra a equipe do CTM, projeto do Bruno Xavier. Nessa final eu tive a felicidade de fazer três gols e ser o artilheiro da competição. Com isso Bruno Xavier me chamou pra fazer parte do projeto”, lembrou.

“Aí foi onde a minha vida mudou. Em agosto apareceu a oportunidade de jogar o Campeonato Brasileiro Sub-20 no Rio de Janeiro pelo time do Geraçao/Doctum, indicado pelo Bruno Xavier. Nesse campeonato eu fiz seis gols e despertei a atenção do Francisco Castelo Branco, treinador da seleção brasileira sub 20, tendo a felicidade de ser convocado para o Sul-Americano do Uruguai”, destacou.

Conforme Raphael, o Sul-Americano foi  realização do começo de um sonho. “Vestir a camisa da seleção brasileira é algo mágico, sonho de criança, ver seu trabalho sendo recompensado. Graças a Deus fiz boa competição. Fui o artilheiro da seleção brasileira e o vice artilheiro do campeonato, com oito gols”, avaliou.

Para a próxima temporada, o atleta tem vários projetos. “Agora em janeiro já temos o Municipal de Anchieta para jogar. Irei jogar pelo CT Missão, time de Bruno Xavier. E vou trabalhar bastante, tentar entrar no mercado do beach soccer internacional para disputar os campeonatos e também buscar meu espaço na seleção principal”, antecipou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *