afogamentosVerão e férias fazem aumentar os casos de afogamentos na Grande Vitória. A ocorrência é uma das principais causas de óbito infantil também no Brasil, somando 44% dos registros nacionais. Mas engana-se quem acha que os lugares de maiores preocupações são praias. De acordo com o Corpo de Bombeiros Militares do Espírito Santo, a maioria das ocorrências acontece em domicílios.

Crianças com idade até nove anos são as principais vítimas de afogamento no Estado, destacou o tenente do Corpo de Bombeiros, Carlos Mendes. “Os pais precisam ficar atentos, pois são os menores de nove anos as maiores vítimas. Muitas crianças morrem depois de caírem num balde com água, bacia, piscinas de plástico e outros recipientes que armazenam água. Essas situações são mais comuns que afogamentos em praias”, declarou.

Além dos riscos em casa, outro local com maior índice de afogamentos são rios e lagoas. O bombeiro alertou que pelo contingente de pessoas nesses locais serem menor que nas praias, normalmente não tem um efetivo de guarda-vidas para prestar atendimento.

afogamentoAinda segundo Carlos Mendes, os cuidados devem ser redobrados, principalmente com os pequenos, mas os adultos não podem ser esquecidos. Sobretudo quem consome bebidas alcoólicas, que devem evitar entrar no mar, lagoas ou rios.

Em caso de presenciar alguma ocorrência, atenção: ‘Alertamos para quem presenciar uma situação de afogamento não tente por conta própria prestar socorro. O indicado é que auxilie a pessoa com algum objeto flutuante, para que não haja risco para quem for ajudar”, finalizou o tenente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *