barriga_gravida-14897Toda futura mamãe segue um ritual de preparativos para a chegada do bebê. Ás vésperas do parto, esse cronograma inclui cuidados com a estética, como unhas, cabelos e depilação. Mas o que boa parte das gestantes não sabe é que cuidados com a vaidade, tão comuns no dia a dia de toda mulher, próximos ao nascimento da criança podem representar um risco e ser causadores de complicações sérias, como infecções.

Estima-se que 1% a 7,2% das gestantes são acometidas, no mundo, por infecção puerperal, aquelas que afetam a região genital, após o parto. No Brasil, este tipo de infecção pós-parto é uma das principais causas de morte materna. Segundo a infectologista, Ana Carolina D’Ettorres Coelho a depilação próxima ao parto é uma das atitudes que propiciam as infecções e que pode ser evitada.

“Toda vez que nos depilamos provocamos pequenos traumas na pele, que mesmo não sendo visíveis a olho nu, aumentam a proliferação das bactérias que normalmente vivem em nossa pele. Quando há aumento da população de bactérias em nossa pele, aumentamos a chance de desenvolver infecções após o parto, principalmente após partos cesarianos”, conta.

A médica reforça que os pelos são uma proteção natural e, por isso, não há necessidade da retirada deles. “Caso a mulher queira aparar os pelos, o ideal é que isso seja feito com antecedência ao parto. Deixar de se depilar é uma medida preventiva que reduz riscos de infecção puerperal na mãe e também diminui as complicações provocadas por esse problema e gere a necessidade de que ela volte à internação após o nascimento do filho”, reitera.

Pelos não atrapalham

O médico obstetra Henrique Zacharias Borges Filho explica ainda que, além disso, durante o período gestacional é possível que algumas partes do corpo da mulher fiquem mais sensíveis à dor e essa alteração também aumenta as chances de alguma inflamação. “Na gravidez ocorre o aumento da vascularização da pélvis, tornando a região mais suscetível à dor no caso de depilações”, diz.

O obstetra Luiz Fernando da Costa Moreira conta que as grávidas não precisam se preocupar com os pelos. “Os pelos não atrapalham na hora do parto. E, se houver um excesso, o médico pode apará-los no momento do procedimento”, afirma. Ele recomenda que haja sempre uma conversa com o médico sobre a depilação pré-parto durante o pré-natal.

“O médico vai esclarecer todas as questões da gestante e deixá-la mais confortável em relação à depilação. Este é ainda um assunto polêmico que deixa muitas dúvidas na cabeça das futuras mamães”, revela o obstetra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *