O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reafirmou na manhã desta terça-feira, 12, na ata do encontro da semana passada, que a conjuntura econômica com inflação controlada e elevado grau de ociosidade na economia continua prescrevendo uma política monetária estimulativa, ou seja, com taxas de juros abaixo da taxa estrutural.

“Embora estimativas dessa taxa envolvam elevado grau de incerteza, os membros do Comitê manifestaram entendimento de que as atuais taxas de juros reais ex-ante têm efeito estimulativo sobre a economia”, acrescentou o documento.

Para os membros do Copom, o grau de estímulo adequado depende das condições da conjuntura, em particular, das expectativas de inflação, da capacidade ociosa na economia, do balanço de riscos e das projeções de inflação. “Em especial, a provisão de estímulo monetário requer ambiente com expectativas de inflação ancoradas”, completou a ata.

Mais uma vez, o Banco Central reiterou que a continuidade das reformas na economia é essencial para a que da taxa de juros estrutural.

Fabrício de Castro e Eduardo Rodrigues
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *