Lateral grená Léo Peixe tentando desarmar Edu Gonçalves. (Foto: Daniel Pasti/Rio Branco AC)
Lateral grená Léo Peixe tenta desarmar Edu Gonçalves. (Foto: Daniel Pasti/Rio Branco AC)

Após dois anos sem ser disputado, o maior clássico do estado foi diferente do último 2 a 2 de 2017, também válido pelo Campeonato Capixaba. Com muita espera e expectativa por parte das torcidas, neste sábado, apesar de chances, ninguém conseguiu balançar as redes do estádio Kleber Andrade.

Em um primeiro tempo igualado, o Rio Branco tomava a iniciativa para partir ao ataque, segura, a Desportiva esperava o capa-preta para poder sair em contra-ataque. A chance mais clara para abrir o marcador foi do lado grená, com Matheus Bidick, aos 45 minutos, pelo lado esquerdo de ataque em um chute cruzado, mas a bola passou rente ao gol defendido por Alan Faria.

Com mais posse de bola, o alvinegro foi melhor em campo na segunda etapa, o técnico Caco Espinoza escutou as primeiras broncas do torcedor ao substituir o meia Ronicley, melhor jogador em campo até aquele momento, pelo atacante Danilo Mariotto. Porém, o domínio capa-preta não se traduzia em chances reais de gols, que mais uma vez surgiu para o lado grená. Dessa vez com o meia Deyvison, aos 44 minutos, em cruzamento de Matheus Bidick, que de frente para o gol, errou o alvo.  

Para o técnico Caco Espinoza, o time se encaixou defensivamente desde a estreia, mas está faltando ajustes no último toque antes do gol. “A gente não tomou gol e evoluímos defensivamente, isso é fato e ficou provado no jogo. Em termos de ataque, construímos um jogo melhor em comparação a estreia. Conseguimos colocar a bola mais no chão, mas ainda falta o detalhe do último passe. Estamos devendo isso e estamos trabalhando para evoluirmos nesse quesito”, analisou.   

Com menos tempo  de preparação em comparação ao Rio Branco, a Desportiva teve dois dias após o jogo contra o Vitória para se recuperar e jogar neste sábado. Mesmo assim, o técnico Fabiano Rossato gostou do resultado. “Nosso time sofreu muito o cansaço. Jogamos quarta-feira, saímos atrás e fomos buscar o empate. Os jogadores estavam cansados, desgastados, essa era minha preocupação. Perdi o Leandro no primeiro tempo, mas tivemos nossas chances. O empate não é ruim, apesar de ser um clássico”, disse.

Situação na tabela e próximos jogos

Com o empate, a Desportiva divide a terceira colocação com o Vitória, com cinco pontos somados. Com dois empates e consequentemente dois pontos, o Rio Branco ocupa a sexta colocação. Na próxima terça-feira o alvinegro enfrenta o Atlético Itapemirim, às 20h15, no estádio Kleber Andrade, em partida adiada da segunda rodada. Já a Desportiva recebe o Serra, no próximo sábado (16), às 16h, no estádio Engenheiro Araripe.

Campeonato Capixaba – 1ª Fase | 3ª Rodada 

Rio Branco Atlético Clube 0 x 0 Desportiva Ferroviária

Local: Estádio Kleber Andrade, em Cariacica

Data/Hora: 09/02/2019, às 17h

Árbitro: Rudimar Goltara

Cartões amarelos: Tom, Marcos Vinícius, Alessandro Nunes e Jhonatan (DES)

Rio Branco A.C: Alan Faria, Sorriso, Fabian, Wesley e Canário (Jefferson); Denis Pedra, Rhamon Mexicano (Deco), João Paulo e Ronicley (Danilo Mariotto); Edu Gonçalves e Loco Abreu. Técnico: Caco Espinoza.

Desportiva Ferroviária: Fernando Subtil, Léo Peixe, Leandrão, Leandro Morais e Tom (Gustavo); Pepe, Jhonatan e Leandro Duarte (Deyvison); Diego Morais (Alessandro Nunes), Matheus Bidick,  e Marcos Vinícius. Técnico: Fabiano Rossato.

Público total: 5.484

Renda: R$ 92.565,00

Por Lucas Melo

banner_capixabao

Cometários

  1. Estou feliz, pois sempre haverão homens honrados para hastear essa bandeira e sustentar essa grande marca que se chama Rio Branco A.C.
    O nosso futebol só precisa de boa organização, já está provado que temos público interessado no espetáculo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *