Fim de ano, e que ano. Os capixabas podem dizer, sem medo de errar, que 2017 foi um ano de tragédias. Nesta retrospectiva veja os fatos que mais marcaram toda a população, diretamente. Começando pelo calor e a falta de água e encerrando com a greve dos rodoviários.

ampolas_febre_amarela-214768Janeiro
O ano de 2017 começou com uma estiagem tão rigorosa, que em algumas cidades – sobretudo na região norte e noroeste -, rios secaram e foi necessário rodizio de abastecimento. Escolhida pela maioria dos turistas que passam o verão no estado, Guarapari foi marcado por falta de água.
Outro agravante no inicio de ano foi a febre amarela, chegando para o desespero dos capixabas. Uma série de macacos foram encontrados mortos e 326 casos foram confirmados em humanos, bem como quase 100 óbitos.
Na Grande Vitória, dia 30 de janeiro, um rapaz, tentando fugir de blitz, entrou num posto de combustível e causou verdadeira explosão. O posto escola, na Praia do Canto ficou fechado, mas voltou a funcionar.

protesto_quartel-216987Fevereiro
Caos na segurança: se tem uma forma de resumir a situação em uma palavra, talvez a que mais se encaixe seja “desespero”. Foram 150 mortes, assaltos e outros tipos de violência sem que a população pudesse contar com a Polícia Militar. Um movimento coordenador pelas famílias, sobretudo mães e esposas, de militares, fechou batalhões e impediu que a corporação fosse às ruas. O movimento começou no dia 3 de fevereiro e só foi encerrado no dia 25, sábado de carnaval – no calendário nacional. A folia capixaba foi realizada em meio ao medo das pessoas de saírem de suas casas e não conseguirem voltar sãos e salvos. Foi necessário homens do Exército e da Força Nacional de Segurança atuar para controlar a situação, até que o problema fosse resolvido.

acidente BR 101Junho
A maior tragédia da história recente do Espírito Santo, em Guarapari, deixou 23 pessoas mortas na BR 101. O acidente, que deixou mais 20 feridos, envolveu um ônibus de viagem, uma carreta e duas ambulâncias. Os donos da empresa Jamarle Transportes, os irmãos Jacimar e Leocir Pretti, foram indiciados por 23 homicídios dolosos por motivo torpe, quando há intenção de matar, e 18 tentativas de homicídio. Era deles a carreta que transitava com irregularidades e carregando pedra de granito acima do peso permitido.

Agosto
A liderança política do ES ficou doente. Primeiro o governador Paulo Hartung, que no início do ano, inclusive no período da greve na PMES, se ausentou para tratar um câncer. O vice-governador César Colnago, que na época assumiu a interinamente o comando do Governo do Estado, também adoeceu. Em agosto ele se afastou após ser acometido de um mal conhecido como “abdome agudo obstrutivo”, que não deixa o bolo alimentar transitar no intestino delgado.

MilenaSetembro
Mais uma tragédia na BR 101 resultou na morte de 11 pessoas, entre elas, membros do grupo de dança Bergfreunde, de Domingos Martins. Mais uma vez na via, que já está batizada pelos capixabas como o “elefante branco assassino”. Administrada pela concessionária Eco 101 desde 2013, a rodovia que tem sete praças de pedágio, deveria ter duplicado mais de 460 quilômetros até meados deste ano, o que não aconteceu. A empresa informou que está com canteiro de obras em Anchieta, João Neiva, Ibiraçu e Iconha. Devido a isso, os deputados estaduais e federais acionaram a empresa com denúncias nas justiças estadual e federal.
Já no dia 14 a sociedade assistiu estarrecida o drama da médica Milena Gottardi, assassinada no estacionamento do Hospital das Clínicas, em Vitória. O crime foi orquestrado pelo ex-marido, o policial civil Hilário Frasson, e o sogro, Esperidião Frasson.

Outubro
Em 17 de outubro a menina Thayná de Jesus foi vista pela última vez. Imagens mostraram que a criança, de 12 anos, entrou em um carro, próximo a sua casa, no bairro Universal, em Viana, e desde então a luta de sua mãe, Clemilda de Jesus, comoveu os capixabas. Em 10 de novembro os restos mortais da criança foram encontrados em uma lagoa, na mesma cidade e o sequestrador e assassino da menina preso três dias depois no Rio Grande do Sul. Ademir Lúcio Ferreira, de 55 anos, confessou o sequestro. A ossada foi enterrada em 6 de dezembro.

Longas filas são registradas nos terminais da GV. Foto: Pedro Ivo/ES Hoje
Longas filas são registradas nos terminais da GV. Foto: Pedro Ivo/ES Hoje

Dezembro
O ano termina com a greve dos rodoviários. A Justiça conseguiu impedir que a véspera do natal fosse sem transporte coletivo, mas a virada do ano não só é sem ônibus como os capixabas estão se preparando reajustes de pedágios e impostos.

O que mais te marcou, nesses fatos ou outros não relacionados aqui?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *