WhatsApp Image 2017-11-16 at 14.53.32 (1)
Foto: Arquivo Pessoal

Um desaparecimento que já dura quatro meses. Esse e o tempo em a adolescente Katiane Renock Zava, 17, saiu de casa, em Córrego da Rapadura, em Vila Pavão, Região Noroeste, para comprar uma chapinha e desde então não foi mais foi vista. O caso aconteceu no dia 24 de julho.

Segundo a lavradora Luciane Renock, mãe de Katiane, a garota saiu de moto com o pai por volta das 10h30. Eles foram até a rodoviária do município de Vila Pavão. De lá ela seguiu para comprar a chapinha na casa de uma conhecida da família, mas nem mesmo chegou ao local. A última mensagem enviada por ela foi dizendo que estava chegando ao destino. “O pai ia para Nova Venécia, de moto. Ele seguiu e ela ficou em Vila Pavão. A última vez que ela foi vista foi na câmera de um supermercado”.

Na imagem, registrada as 10h49, Katiane teria se aproximado de uma moto, mas não sobe. Segundo a mãe, nada está confirmado e ela acredita que isso não tem relação com o desaparecimento. “A família não acha que é porque ele parou para ela atravessar, não chegou a conversar. A polícia está com essa imagem. Nós não temos acesso”.

Luciane disse ainda que a filha estava com o celular do pai. O aparelho foi rastreado, mas segundo a polícia, foi destruído. Disse também que Katiane parou os estudos há cerca de dois anos por não gostar de estudar. Ela  relatou que a menina não apresentava comportamento estranho.

 “Nós temos esperança de encontrá-la. A gente espera que quem esteja com ela possa bote mão na consciência e a deixe vir embora. Minha suspeita é de que ela foi sequestrada”.

WhatsApp Image 2017-11-16 at 15.19.28
Foto: Arquivo Pessoal

No boletim de ocorrência consta que populares teriam visto “uma jovem, com as descrições de Katiane, passando pelo Centro da cidade com um macacão tipo de academia, de cor laranja, comprido até o tornozelo. Estava acompanhada por um homem de estatura média, cabelos castanhos curtos, camisa azul, pele morena, bermuda jeans e aparentava ter entre 35 e 40 anos”.

Katiane usa aparelho nos dentes e tem uma mancha grande na coxa esquerda. Quando desapareceu, estava de macacão azul florido (o mesmo da foto), de chinelo e com uma bolsa de colo também azul, que continha documentos pessoais. Quem tiver informações deve ligar para 99661-6568 (Luciane) ou para a polícia no número 181.

Polícia Civil

O titular da delegacia de Nova Venécia, Líbero Penello, informou que a polícia não tem informações a respeito do desaparecimento de Katiane e que as investigações estão em curso. “A pessoa da moto não foi identificada porque a imagem é muito ruim. Não dá pra ver nem o tipo de moto e ela nem chega a conversar”, disse.

Em nota a polícia civil informou que o caso segue sob investigação da Delegacia de Nova Venécia, com o apoio do Núcleo de Pessoas Desaparecidas. Disse que está fazendo diligências e denúncias podem ser informadas pelo Disque Denúncia 181.

Cometários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *