JojoO acusado de chefiar o tráfico de drogas no bairro Central Carapina, na Serra, foi preso em casa na manhã desta terça-feira (27) por volta das 11 horas. Josimar Cardoso dos Santos, de 32 anos, – conhecido na região como Jojo – foi detido em flagrante enquanto cortava e embalava um novo carregamento de drogas que havia chegado ha dois dias na região.

Junto com o acusado foram presos também José Carlos Muniz da Silva de 26 anos, Carlos André Ramos da Silva, 30 anos e Henrique (vulgo Jhow), 21 anos. Eles fazem parte da quadrilha de Josimar e foram autuados por tráfico e associação ao tráfico. Foram apreendidos 1,5 kg de crack, que haviam sido adquiridos por R$ 15 mil e segundo depoimento do acusado, renderiam um lucro de R$ 40 mil para a facção.

Josimar é acusado também pelo assassinato de Clemilson da Silva Ferreira, por volta da 1 da manhã no dia 01 de janeiro de 2018. A vítima, que não possuía envolvimento com o tráfico de drogas, se embriagou durante as comemorações de Ano-Novo e mexeu com a esposa de Josimar, que efetuou oito disparos contra Clemilson.

Após o crime o corpo da vítima foi abandonado no bairro Diamantina, localizado ao lado de Central Carapina, a fim de incriminar a facção rival. O transporte do cadáver foi feito por Josué Junior da Silva que foi preso no último dia 08 de fevereiro.

Segundo o delegado Rodrigo Sandi Mori, responsável pelo caso, foram investidos um ano e meio de investigações. Para ele, Josimar foi um dos criminosos mais difíceis de ser encontrado, pois comandava o trafico e quase não aparecia, mas acabou cometendo um crime, e por esse motivo, a polícia conseguiu encontra-lo.

Outras prisões

O próximo e um dos principais alvos da Polícia Civil é Paulo Sérgio de Oliveira Junior, que é o braço executor de Josimar Cardoso na região de Central Carapina cuja tentativa de prisão na semana passada terminou com morte e confusão no bairro.

“A polícia Civil e Militar, não se intimida com qualquer tipo de ameaça e nós não vamos parar enquanto não conseguir prender todos esses criminosos que atuam no tráfico de drogas, que reflete nos homicídios que ocorrem na sociedade, no Espírito Santo. Todos eles foram presos e o restante ainda vai ser procurado. E a Polícia Civil não vai parar enquanto não prender o Paulo Sérgio de Oliveira Junior, que é o foco principal pra poder realmente diminuir a tensão daquela região”, relata o delegado chefe da Polícia Civil, Guilherme Daré.

Por Bárbara Caldeiras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *