acidente mimoso2Nesta segunda-feira (10) completa um ano do acidente na BR 101, em Mimoso do Sul, que vitimou 11 jovens de um grupo de dança folclórica de Domingos Martins e os dois acusados de homicídio em decorrência do acidente – o proprietário e o motorista da carreta que transportava granito e colidiu com o micro-ônibus – respondem o processo em liberdade.

O acidente ocorreu no Km 450 da BR 101. O caminhão com chapas de granito seguia de Vitória para o Rio de Janeiro e perdeu o controle quando passava por outro automóvel, derrubando todo o granito na pista. Em seguida, colidiu contra a lateral do micro-ônibus que, desgovernado, invadiu a contramão e bateu contra uma carreta que transportava cervejas. Ambos pegaram fogo.

Dos 20 ocupantes do micro-ônibus, 11 morreram. Nele estavam familiares e dançarinos do Grupo Folclórico Bergfreunde de Campinho, com idades entre 17 e 42 anos. Eles voltavam de uma festa alemã em Juiz de Fora, Minas Gerais, e seguiam para Domingos Martins.

O motorista acusado de provocar o acidente que matou 11 pessoas no acidente na BR 101, em Mimoso do Sul, no último domingo (10), foi multado 11 vezes desde 2015, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF-ES). Além disso, o caminhão estava acima da velocidade permitida no momento do acidente, a via permite 80Km/h e o veículo estava a 110Km/h.

Na época, o então secretário estadual de Segurança Pública, André Garcia, frisou a responsabilidade do condutor e do dono do caminhão sobre o acidente: “A carreta que transportava pedra estava com a velocidade acima do permitido pela via. Tem a questão da carga, como ela foi amarrada. Em princípio a amarração foi feita pelo próprio motorista, que não tem formação para isso. Quem contrata esse tipo de serviço também precisa se preocupar com a segurança. Foi um conjunto de coisas que poderiam ter sido evitadas”.

André Garcia destacou ainda que, no Detran, os dados o veículo e do motorista apontam que o carro não tinha certificação para transportar esse tipo de carga e nem o motorista tem autorização ou treinamento para ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *