AbrigoFaça chuva ou faço sol, o morador de Vitória sempre passa por dificuldades na hora de pegar ônibus. ESHOJE foi conferir a situação dos pontos da capital e encontrou abrigos enferrujados, e passageiros buscando alternativas para se proteger.

Ferrugem abrigoNa maioria das vezes, a estrutura oferece riscos, como relata Antônio Carlos. “Eu acho que poderia ser uma coisa mais ampla, uma coisinha dessa aqui não comporta quase ninguém”, desabafa o autônomo que esperava em ponto de ônibus na orla da Praia de Camburi.

A técnica em fotodepilação Carmem da Silva Rocha que espera pelo ônibus todos os dias, na rua Fortunato Abreu Gagno em Jardim Camburi , para sair do trabalho ,afirma que algumas vezes já viu pessoas passarem mal no ponto por causa do sol forte.

O estudante Lucas Souza afirma que quando chove, algumas pessoas acabam se molhando no ponto de ônibus da Avenida Fernando Ferrari, em frente a Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). “Em dia de chuva geralmente não tem onde se esconder. Então amontoa muita gente aqui, e você fica sem lugar. Acaba se molhando se não tiver trago sombrinha ou guarda chuva”, relata o jovem.

A Prefeitura de Vitória informa que, já contratou uma empresa que vai instalar 98 novos abrigos em pontos de ônibus na cidade ainda neste ano. Os abrigos retirados na troca serão reformados, e os que estiverem em boas condições serão usados para substituir os que estão em pior estado.

Porém, os abrigos de ônibus não podem ser instalados em calçadas estreitas, com menos de 2,5 metros. Essa é a medida exigida para que possa ser colocada uma cobertura com assento, já que, é necessário manter o espaço para circulação e acessibilidade dos pedestres, respeitando as Leis Municipais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *