Aneph Reis

Aneph Reis é jornalista, adora viajar mundo afora e entrou de cabeça no maior projeto de sua vida: a maternidade! Ela é mãe de Victor, que vem mudando sua vida desde o momento em que descobriu que ele chegaria.

coluna da anephLevanta a mão quem gosta de comemorar o aniversário do filho com uma linda festa? Hoje em dia o leque de opções está enorme, desde lindos cerimoniais à guloseimas deliciosas. Muitas vezes o valor de um aniversário de 1 ano, por exemplo, fica tão alto, que seria possível até mesmo comprar um carro. Mas, será que é preciso gastar tanto?

Eu sempre fui muito prática, daquelas que ou junto uma graninha para poder arrasar nas festas ou prefiro não fazer. No entanto, depois que me tornei mãe comecei a ver a vida de uma outra forma (é verdade que um filho muda tudo em nossas vidas).

Este ano em especial fui visitar a família do meu marido que mora em Santa Catarina (detalhe que já faço isso há 10 anos) e voltei mais reflexiva. Chegamos próximo ao aniversário do nosso sobrinho Lucas, que completou 5 aninhos. Já sabia que seria algo mais simples do que acontece aqui em Vitória, mas nunca tinha participado tão ativamente dos preparativos.

Tudo foi feito e organizado pela minha cunhada Juliana. Fomos a lojas de utensílios de festas e compramos tudo conforme o tema do Homem Aranha escolhido pelo aniversariante. Depois, hora de somar o número de convidados e providenciar os salgados, tortas, docinhos e o tão esperado bolo. As lembrancinhas também foram feitas pela mamãe que pensou em cada detalhe.

Dias antes, o único assunto que o aniversariante abordava junto a irmã e primos era a sua festa. Ansiedade a mil. Então,chegou o grande dia. Aproximadamente 20 crianças e uns 20 adultos (isso mesmo, festa enxuta).

A felicidade do aniversariante era contagiante. Ali, naquele momento fiquei pensando em como o pouco alegra uma criança. Em pensar que sempre achei que precisasse ter o melhor buffet, cerimonial etc.

Não desmereço os profissionais que transformam uma festa em conto de fadas, não mesmo. Ao contrário, parabenizo, pois basta observar as lindas festas que são realizadas atualmente. Porém, o sentimento que tive é de que uma simples festa também tem o mesmo efeito.

Acho que vale uma reflexão para, quem sabe, você mamãe que não tem dinheiro e fica se culpando em não poder dar uma festa “linda” para seus filhos. Quem disse que não? Minhas melhores lembranças são das festas chamadas hoje de handmade (feitas à mão). São recordações maravilhosas da minha família reunida enchendo balões, dos primos ajudando na decoração…

Que possamos sempre lembrar que a felicidade das crianças está nas pequenas coisas e não no valor delas.

Cometários

  1. Adorooooo festa e qnd é simples pra mim fica mais divertido ainda!!! Lembro bem das garrafas de refri em cima da mesa nos meus aniversários!

  2. Ótima reportagem, penso o mesmo. Fiz o aniversário do meu filho ano passado e foi uma festa bem simples e ele ficou tão feliz com o resultado que me senti realizada com a felicidade dele!!

  3. Vdd….me lembro quando meus sobrinhos e meus filhos eram pequenos que na época as festas eram assim…juntavamos as irmãs, primas e amigas e faziamos os doces durante a semana….tinha seu valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *