A nossa mídia é uma espécie de covil entusiasmado com as esquerdas. A montagem de instrumentos de propaganda para dizer que Lula lidera pesquisa de opinião pública, quando se sabe que organizações mais sérias dizem que ele tem uma reprovação nacional de 85%, é um negócio difícil de ser explicado.

Essa mesma mídia que manobra com o noticiário da imprensa, sofre uma influência da chamada Internacional Socialista para manter uma chama mentirosa de que o socialismo está vivo, respira, embora seja difícil entender como unir ausência de liberdade com excesso de liberdade, como vivem os povos, a despeito das informações em contrário…

Desde que Donald Trump surgiu no cenário político dos Estados Unidos como candidato à presidência, os de esquerda, infiltrados na mídia e que manipulam o noticiário estabeleceram uma regra: Trump não pode se eleger presidente dos Estados Unidos.

Se os democratas tivessem um nome melhor do que o de Hilary, Trump iria se ferrar mas, para sorte dele, a mulher de Bill Clinton era um  piano pesado para se levar de morro acima…

A mídia não dava trégua a Trump, noticiava persistentemente que as prévias davam vitória a Hilary, até os instantes finais e, Trump, matreiro, enfrentou a mídia com  sua manobra pessoal com as redes sociais, levando seus opositores à loucura, pela incapacidade de dialogar com ele.

Nesse pouco mais de um ano de governo Trump tem deitado e rolado, gozando da mídia maluca que não sabe como atingi-lo. Primeiro, foi com o decreto impedindo que países muçulmanos mandassem levas de adeptos pelas suas fronteiras, sob a ideia de imigrantes. Em parte, a justiça americana deu crédito à esquerda, com relação ao decreto de Trump que impedia a imigração, até que pipocaram pelo mundo islâmico os atos terroristas que jamais foram imaginados ,escapa de acontecer. Apenas diante da ofensiva dos bárbaros muçulmanos, Trump viu a justiça americana recuar na proibição do seu decreto, para ser, aprovado por unanimidade.

A mais espetacular vitória de Trump acaba de se efetivar, com aprovação, pelo Congresso Nacional, por 224 x 201 votos o decreto de Donald Trump que reduz em 30% a carga tributária dos Estados Unidos, ou seja, uma redução de receita no próximo ano de US$ 1.5 trilhão, um fato inédito nos últimos 30 anos do país.

A redução da carga tributária nos Estados Unidos é uma tragédia para as demais nações que dizem compor o mundo civilizado. Como, no Brasil, por exemplo, que cobra os impostos mais elevados do mundo pode suportar uma redução de 30% de impostos dos Estados Unidos?

A mídia comunista brasileira diz que a redução de impostos nos Estados Unidos é para beneficiar os ricos… Pode?

Cometários

  1. O mundo precisa estirpar o câncer comunista em todo o planeta. No Brasil, por exemplo, não se aguenta mais esses jornalecos, uol e folha, agora, parece que seguidos por veja e isto é. São MENTIROSOS e inventam coisas sobre pesquisa de intenção de voto. Não sei por que não se fecham essas porcarias, que nada mais fazem do que trabalhar contra a democracia e colocar o povo contra os partidos que não sejam esquerdopatas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *