bombeamento VVCom as fortes chuvas que estão atingindo todo Espírito Santo nos últimos dias, as três estações de bombeamento de águas pluviais (EBAPs) de Vila Velha (Canal da Costa, Sitio Batalha e Guaranhuns) já consumiram, até o momento, 12 mil litros de combustível, segundo informou a PMVV.

De acordo o secretário municipal de Obras (Semob), Luiz Otávio Machado, as bombas estão funcionando de forma ininterrupta desde 1º de novembro. “As bombas estão funcionando 24 horas ajudando na drenagem das ruas e avenidas da cidade. Para se ter uma ideia, a estação de bombeamento da Praia da Costa já consumiu 5 mil litros de óleo diesel funcionando dentro da normalidade, não registramos nenhum problema técnico”.

Limpeza das estações
A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsu) está mantendo equipes nas estações de bombeamento para reforçar a limpeza das telas com a retirada de resíduos que acumulam podendo prejudicar o funcionamento das bombas. Além das estações, as equipes estão atuando na limpeza das redes dos canais para facilitar a drenagem das águas. A Semob realiza o trabalho de drenagem em diversos pontos da cidade para promover o escoamento das águas das chuvas. Todas as equipes das cinco regionais administrativas de obras estão nos bairros atuando em conjunto com a Defesa Civil municipal.

Em caso de emergência, a população pode acionar a Defesa Civil pelos telefones 199 ou 162.

Procon e Sine Vila Velha suspendem atendimento
O atendimento ao público no Programa de Proteção ao Consumidor (Procon) e o Sistema Nacional de Emprego de Vila Velha não está sendo realizado nesta sexta-feira (9). As sedes dos dois órgãos municipais estão localizadas no Centro. No Procon Municipal, os agendamentos marcados para esta sexta-feira (9) serão realizados em outra data a ser comunicada aos consumidores e empresas, por meio da coordenação do órgão. Já o Sine Vila Velha deve retomar o atendimento público nesta segunda-feira (12). Procon e Sine são órgãos vinculados à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Semdec).

Cometários

  1. Claramente há algum erro no conjunto Batalha-Costa, um vez q as regiões a montante continuam inundando. Provavelmente é a ausência de bombeamento no Canal Bigossi, q continua a enfrentar o Oceano Atlântico sem ajuda. E enquanto o Rio Formate não puder ser separado do Rio Marinho nas chuvas mais fortes em Viana e Domingos Martins, Cobilândia e adjacências continuarão sujeitas ao alagamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *